Forró Universitário

Diandra e Lucas Dumont

Em 1980, o Pernambucano Adelmo Nascimento mudou-se para São Paulo onde encontrou Enok Virgulino e seu irmão Jaime, criando o Trio Virgulino, que toca música nordestina. Participaram de um concurso de calouros na Rádio Clube de Americana e o radialista Geraldo Pinhaneli gostou e contratou o trio para participar dos programas. Ficaram conhecidos na cidade de Americana, conseguindo destaque em todo interior de São Paulo. No final de 1982 Jaime retornou para Pernambuco e Roberto Pinheiro, amigo de infância de Enok, o substituiu. Em 1986 gravaram o primeiro trabalho independente. No início dos anos 1990 o Trio Virgulino recebeu convites para se apresentar em universidades paulistas. O primeiro show foi realizado na Unicamp e o sucesso foi tão grande que receberam convites para se apresentar também na USP e na PUC. No meio dos anos 90, o público universitário (principalmente da USP) frequentemente contratava para suas festas bandas de forró original, ou seja, zabumba, triângulo e sanfona - o forró pé-de-serra. Foi assim que nasceu o Forró Universitário. O Trio Virgulino foi um dos principais precursores deste forró e inspirou bandas como Falamansa, Bicho de Pé e Rastapé, que na época eram universitários e fãs do Trio Virgulino. Em 1998, no último dia de inscrição para o 3º Festival de Música do Mackenzie. Tato, DJ de forró, inscreveu uma de suas composições ("Asas") no festival. Porém, ele não tinha uma banda, mas conseguiu formar uma banda com seus amigos, dando origem ao Falamansa. Conseguindo o segundo lugar no evento, o sanfoneiro experiente Josivaldo Leite entrou para a banda e conseguiram lançar um álbum em janeiro de 2000. A banda começou a tocar em todas as terças-feiras na casa de shows Remelexo em Pinheiros, São Paulo. O Falamansa se tornou popular e foi pioneiro em espalhar o forró universitário para todo o Brasil. Até então, a dança era basicamente o popular "2 para lá, 2 para cá", que é a maneira tradicional de dançar a dois. Então começaram a introduzir passos de braços que tem mais complexidade. Como a USP é muito próxima do Bairro de Pinheiros e lá existia, e ainda existe uma casa de forró chamado Remelexo, na Rua Paes Leme. Os universitários da USP começaram a frequentar a casa, disseminando então esta forma de dançar.[carece de fontes] O sucesso deste estilo musical deve-se principalmente à força da dança, alavancando vendas de discos, a promoção de shows e a realização de grandes festivais. O auge do estilo se deu na virada século XXI com a chegada de grupos, trios e artistas solo como o Falamansa, Peixelétrico, Circuladô de fulô, Trio Virgulino, Rastapé, Arleno Farias, Estakazero, Bicho de Pé,Chama Chuva, Baião de 4, - além, é claro, dos tradicionais trios que ganharam mais espaço com a grande exposição. Atualmente o ritmo se apresenta largamente difundido por todo o Brasil. A dança foi moldada e difundida na cidade de São Paulo e deu origem ao forró ensinado em escolas de dança de salão de várias regiões Brasil. No início, a dança era uma coisa bem básica, sendo somente o popular "2 para lá, 2 para cá" seguido de poucas variações de passos. Então começaram a introduzir passos com os braços vindo de rock anos 50, ou rockabilly, adaptados do East coast swing (que também deu origem ao Soltinho e parecidos com Cúmbia). A marcação de tempo foi modificada; muitos passos de rock e swing tem 4 ou 5 pisadas por espaço de tempo, e no forró foi simplificado para 3. Alguns passos vindos da salsa cubana e do zouk também foram introduzidos com o tempo. Com uma forma de marcar o tempo definida, em que o tempo 1 é a pisada antes de mudar de direção (break step), o passo básico principal passou a ser "para frente, para trás". Também se desenvolveram inúmeras formas de dançar abraçado, semelhante à base lateral da kizomba ou à base do merengue.

Top 10 Professores

Professora no projeto Laboratório de Forró.

Endereço.

Butantã, São Paulo - SP

Especialidades:

  • Forró Universitário

Começou a dançar em 2007 no pé descalço aos 16 anos. Já ministrou aulas na unidade Pé Descalço Savassi, e no Pé Descalço unidade São Paulo. Já ministrou vários workshops de forró por muitas cidades do Brasil e em outros países (Japão, Alemanha, Holanda, França e Portugal). Além d...

Endereço.

Belo Horizonte - MG

Especialidades:

  • Forró Universitário

Nascido em Belo Horizonte, Robson (Binho), é um apaixonado pela dança desde criança, quando aos 5 anos iniciou suas primeiras aulas de Dança de rua, Funk e Axé. Em 2012 iniciou na dança de salão, passando pelas escolas "Adois" e "Jaime Arôxa - Niterói" onde se destacou em curto e...

Endereço.

Piratininga, Niterói - RJ

Especialidades:

  • Forró Universitário

Igor começou a dançar em 2011 (Street Dance) e em 2013 ingressou na escola Pé Descalço aos 18 anos. Focado a aprender forró, dedicou todo seu tempo a aprender o estilo. Logo no início de sua carreira buscou aprender outros estilos em meio a dança de salão como Samba e Zouk. Em ma...

Endereço.

Belo Horizonte - MG

Especialidades:

  • Forró Universitário

Luiz Henrique começou sua carreira com o forró em 2013, aos 20 anos, quando entrou no Pé Descalço. Luiz evoluiu rapidamente e chegou ao último nível da escola, o colar vermelho, em setembro de 2014. Logo após sua aprovação se tornou professor na unidade do Pé Descalço Eldorado e ...

Endereço.

Glória, Contagem - MG

Especialidades:

  • Forró Universitário

Endereço.

São Paulo - SP

Especialidades:

  • Forró Universitário

Endereço.

Buritis, Belo Horizonte - MG

Especialidades:

  • Forró Universitário

Thales Pacheco começou a dançar em 2012, na escola de forró Pé Descalço. Em março de 2015, passou para o colar vermelho (o último nível). Em Junho de 2017 fez a sua primeira tour na Europa, passando pelo festival Forró de Domingo na Alemanha e ministrando alguns workshops na Ingl...

Endereço.

Buritis, Belo Horizonte - MG

Especialidades:

  • Forró Universitário

Endereço.

Laranjeiras, Rio de Janeiro - RJ

Especialidades:

  • Forró Universitário

--

Endereço.

Santa Cruz , Contagem

Especialidades:

  • Forró Universitário